Centro Cultural

De à sombra do futuro

Ir para: navegação, pesquisa

Centro Cultural

Vitor César

Em Rua de Mão única (1928), o teórico Walter Benjamin afirma que a publicidade – e seus anúncios luminosos de neon capazes de se refletirem sobre as superfícies de seus entornos – se tornaram uma nova manifestação da sensibilidade, um meio de reflexão, um pensar do pensar urbano.

Centro cultural de Vitor César é um dos trabalhos do artista que é colocado na dinâmica da vida da cidade, sem informar ao público que se trata de uma proposição artística. Utilizando-se de um recurso midiático, o neon, o artista acaba por nos levar justamente àquela instância reflexiva proposta por Benjamin: a de pensar a cidade.

Se os centros culturais costumam ser inseridos na cidades como lugares privilegiados de acesso à cultura, Vitor César, ritmicamente com a aparição da palavra “é” entre as palavras “centro” e “cultural”, explicita o caráter cultural, portanto ideológico, inerente a toda noção de centro, seja de ordem econômica, geográfica, política ou social.